Diário da Transição: meu Big Chop

Diario da Transicao - Meu Big Chop

Oii, meus amorexx ❤ Tudo bem com vocês?

Já se passaram alguns meses desde o último Diário da Transição e eu estou cheia de novidades para contar 😍 Uma delas, como vocês já viram no título, é o meu BC. Juro que não tinha planejado isso, até eu me assustei com o tamanho por causa do fator encolhimento, rs. Por que será que os cabeleireiros têm tanta fome de tesoura, né? 😂 Entretanto, depois que me acostumei com o fato, eu amei ter me livrado de uma vez das duas texturas, coisa que imaginava que só iria acontecer, no mínimo, em meados de 2019. Curiosos para verem o resultado? 💇🏻‍♀ Mas, primeiramente, deixa eu resumir um pouco a história do meu cabelo para quem ainda não conhece.

Leia também: Cronograma Capilar: o que é e como começar

Decidi alisar meu cabelo por volta dos 11 a 13 anos de idade, pois não gostava do volume e falta de definição dele. Nessa época, ainda não existia produtos específicos para cabelos cacheados, o que dificultava ainda mais os cuidados. Até os meus 16 anos, continuei fazendo química nos fios, que já estavam ficando bastante danificados. Essa foi a fase que eu comecei a acompanhar algumas youtubers de beleza, mas eram mais voltadas para maquiagem, nada feito! Nem imaginava o que era Transição Capilar, muito menos Big Chop e outros nomes técnicos do assunto que agora eu conheço.

Em julho de 2014, realizei a minha última escova inteligente, mal sabia eu que não poderia mais continuar com esses “cuidados” por questões financeiras. Em janeiro de 2015, iniciei minha TC, mesmo sem ter o conhecimento da fase que eu estava entrando. A raiz me incomodava demais por estar bastante alta e fazendo diferença entre a parte alisada. Me lembro que um dia eu pensei em relação aos meus baby hair: “Que raiva! Parece que quanto mais eu aliso, mais enrolado fica”. Não satisfeita com as duas texturas, comecei a fazer chapinha depois de todas as lavagens. Se meu cabelo já estava poroso e cheio de pontas duplas com as químicas, imagine acrescentando isso ao calor excessivo sem nenhum tipo de preparação. O resultado foi muita queda devido a quebra dos fios. Meu cabelo, que já estava estagnado em um tamanho há anos, teve que permanecer no mesmo, pois – como se não bastasse – as pontas duplas resolveram “comer” meu cabelo e a única solução era ir cortando para diminuir a área danificada – que era todo o comprimento e, principalmente, as pontas dos fios. Confesso que as vezes chorava por ver meu cabelo tão detonado. Toda vez que eu penteava, ficava cheio de fios picadinhos na pia do banheiro. Mesmo assim, continuei alisando com a chapinha para disfarçar as duas texturas.

Antes da Transicao Capilar

Durante a Transição Capilar (12.2017)

Em 2017, já estava sem dinheiro para realizar novos procedimentos químicos e comecei a acompanhar blogueiras e youtubers que falavam sobre cabelo, especialmente do Cronograma Capilar. Acabei me encantando pelo assunto, já que estava ficando careca, rs. Resolvi cuidar do meu cabelo primeiro, passar pela Transição Capilar, para depois voltar a fazer química (ainda não gostava do meu cabelo natural).

Durante a Transicao Capilar - Abril 2018

Durante a Transição Capilar (04.2018)

Passei a não usar mais chapinha a partir de janeiro desse ano (2018), mergulhei nesse universo, comprei cremes e outros produtos para cuidar de verdade e, apesar de não ter começado um CC, meu cabelo foi reagindo e melhorando seu aspecto, conforme eu ia cortando. O BC nunca foi uma opção para mim, pois eu não teria coragem de cortar tão curto, visto que o comprimento já era curto, mesmo querendo que essa tortura de várias texturas terminasse.

Durante a Transicao Capilar

Durante a Transição Capilar (03.2018)

Durante todo esse tempo, fui me livrando da parte alisada através de pequenos cortes um mês ou outro, em casa mesmo. Nesse meio tempo entre os cuidados, passei a amar meu cabelo natural e quanto mais eu cortava, mais queria cortar. Eu só queria ter ele sem mais divisões (metade liso, metade cacheado), conhecê-lo ainda mais.

 

Meu Big Chop

Meu Big Chop

Após o Big Chop (09.2018)

Finalmente, depois de 3 anos e 8 meses, acabei saindo do salão tosquiada, HAHA. Eu só queria mudar o corte reto, fazer algumas camadas para dar mais leveza e os cachos definirem mais. Mas, gente, meu rabo de cavalo virou um pompom (😍). Nem de rabo podemos chamar mais 😂 Porém, eu amei essa coragem toda, mesmo que ela não tenha vindo de mim. No dia 21 de Setembro, fiquei livre do peso da química, e isso me fez tão feliz que minha alegria nem cabia no meu sorriso.

Ah! E alguém deve estar um pouco espantado com o tempo que tive de transição. Pois é, esse foi o preço de continuar alisando com a chapinha. A textura, que já é difícil voltar para o natural depois de tanto tempo lotando de química, ficou ainda mais difícil e demorou muito mais tempo. Por isso, se você está na transição, invente penteados ou invista logo no BC para se ver livre mais rapidamente das texturas que o cabelo adquire, pois a chapinha retarda o aparecimento dos cachos na estrutura que ele realmente é. Enfim, levar quase 4 anos nesse processo foi doloroso, mas fases assim sempre trazem ótimos aprendizados. E a decisão de cuidar para voltar para a química está, praticamente, extinta, rs. Se algum dia, por algum motivo eu quiser voltar, não tem nenhum problema. Sei que vou precisar cuidar em dobro e, se necessário, passaria novamente por outra transição. Mas eu estou tão realizada com meu cabelo natural, que acho pouco provável passar por tudo isso de novo.

Agora vem a parte que vai fazer tremer a base de quem ainda está na transição (sorry, mas preciso mandar a real). É o seguinte, o “Grande Corte” não é a última fase da Transição Capilar, infelizmente. Ainda temos que lidar com o Scab Hair e a única maneira de se livrar dele, também é cortando.

O Scab Hair se trata da parte dos fios que nasceram logo depois da química. Em decorrência disso, essa parte acaba não sendo nem a alisada e nem a natural, por isso esses fios são mais ressecados e mais difíceis de definir. Sério, a tortura ainda não acabou por completo e isso me irrita bastante, mas só o fato de estar com 99,9% do cabelo sem química já é incrível. O que é um Scab Hair diante disso, não é mesmo? rs

Segura mais um pouquinho essa tagarela aqui, que vou dar algumas diquinhas baseadas em tudo que eu já li e ouvi sobre essa nova fase e, também, nas minhas experiências. Confira:

 

7 dicas para quem pretende fazer o Big Chop

O Big Chop é o melhor método para vencer as texturas durante a Transição Capilar. Tem quem espere alguns meses até chegar no tamanho desejado para cortar, tem outras que são mais ousadas e logo raspam a cabeça e tem quem opta por ir cortando aos poucos – assim como eu -, é o tipo de BC parcelado 🤭 Nenhum deles é certo ou errado, depende de cada um, todo mundo tem o seu tempo. Quem decide raspar, por exemplo, nem passa pela transição. Já quem espera para cortar pode levar alguns meses, um ano ou vários anos, vai depender dos cuidados que você tem com seu cabelo. Aprenda a se preparar para o BC e essa nova fase com essas dicas:

❤ Não se preocupe, a hora certa de fazer o corte é você quem diz. E não faça nada se não se sentir preparada, okay?

❤ Planeje seu corte e leve em conta o fator encolhimento para não se arrepender depois. Quanto menor o tamanho das “molinhas”, maior é o fator encolhimento.

❤ Pesquisem sobre qual a melhor finalização e os cuidados necessários para o seu tipo de cabelo. Mesmo tendo texturas parecidas, não podemos generalizar. Os cuidados de um cabelo ondulado, por exemplo, é diferente de um cabelo crespo.

❤ Não se entristeça se a sua TC está durando mais tempo do que todos que você conhece, cada um é único e tem o seu tempo.

❤ Invista em penteados, tanto na transição quanto após o BC.

❤ Não ligue para a opinião dos outros, foque no seu amor próprio. Saiba que, na maioria das vezes, as piadinhas vem da própria família e dos mais próximos.

❤ Depois de feito o corte, é hora de se redescobrir. Fique atenta, pois tudo pode mudar: a lavagem, a finalização, etc.

Pronta para experimentar essa liberdade de estar #DeVoltaAosCachos? Sei que algumas frases parecem bem clichês, mas é real, é como todas dizem. Há pouco mais de um ano, eu achava que cabelo cacheado e volumoso não era para mim, não combinava comigo, porém achava lindo nas outras pessoas. Hoje tudo mudou, eu amo meu cabelo e faço o que for preciso para dar mais volume. Em todos esses anos, meu cabelo nunca esteve tão bem cuidado. Eu não sabia o que era ter um fio sem pontas duplas, triplas, quádruplas… e hoje ver meu cabelo recuperado não tem preço 💆🏻‍♀💕

Quero finalizar esse post dizendo que é possível, sim, renovar nossa autoestima e se amar mais com todas as nossas diferenças. Espero que vocês tenham gostado, meus amores, e me contem como foi o “Grande Corte” de vocês também! Um grande beijo e fiquem com Deus 🙏🏻

 

Com amor,
Liz ❤

 

 

Acompanhe o blog nas redes sociais:

Instagram • Facebook • Google+ • Pinterest • Bloglovin’Skoob

Um comentário sobre “Diário da Transição: meu Big Chop

  1. Pingback: 4 on 1: Setembro 2018 | Sonhos Após Dezoito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s