O tempo

por-do-sol-romantico

Um vestido rodado vermelho, os cabelos soltos ao vento, uma noite agradável naquela orla. Livre, sem pretensões, sem querer antecipar as coisas. Cada coisa é premeditada para acontecer no seu tempo, no tempo certo. Quando são antecipadas, pela ansiedade ou por qualquer outro motivo, não dão certo. Ela aprendeu que não se precipitar era a melhor escolha.
Caminhava pela areia molhada e contemplava as belezas daquela cidade como fundo da paisagem. Distraída com o luar, sonhava acordada com o que ainda queria conquistar. Ficava admirada com as oportunidades que a vida lhe deu. Com certeza a melhor parte foi ter conquistado novamente a sua independência, sua liberdade. Não deixar de ser quem era para agradar alguém. Ela havia sofrido bastante no passado, quando a história de amor que achava ser para sempre, acabou. Ficou muito abatida por um tempo, se culpava as vezes. Mas no fundo sabia que não tinha sido sua culpa. Quanto mais dolorosa a experiência, mais se aprende. Ela se confortava por ter aprendido, amadurecido. E o tempo se encarregou de curar toda sua dor.
As pessoas a julgavam de não tê-lo amado, somente porque se mostrava sempre forte, como se não tivesse despencado de um precipício. A realidade era que ninguém passou pelo que ela passou, ninguém sentiu na pele o que ela sentiu. Por essa razão, as pessoas julgam, pois sempre parece que a grama do vizinho está mais verde, não sabiam da realidade. Mais uma lição que ela aprendeu: não se importar com o que dizem, alguns só querem ver o próprio bem e a desgraça dos outros. Vivia como desse na telha, fazia o que desse vontade, sem se incomodar com os comentários alheios. Se sentia mais feliz, como nunca foi antes. Afinal, a sua felicidade só dependia dela mesma.
Passaram-se alguns anos, onde permaneceu cuidando de si, tanto interna, quanto externamente. Foi o tempo que ela precisava sozinha, para digerir tudo que passou e se lembrar de quem era, da sua essência. E quando menos esperava, o amor tocou seu coração de novo. O sentimento mais puro, mais verdadeiro e mais intenso que existe. Como era bom amar e ser amada, sentir a reciprocidade. Ele veio como a brisa leve de uma noite de verão, manso como alguém que quer colo. Ela sentia frio na barriga, como uma adolescente apaixonada. Incrível como essa sensação nos rejuvenescem, a sensação de ser importante pra alguém, de fazer falta se estivesse longe.
Amar é isso. É querer estar junto o tempo todo, é fazer a diferença em outra vida, é ser compreensivo e perdoar quando necessário, é nunca abandonar esse sentimento. Nunca iludir e nunca esquecer que tem alguém ali pra te dar apoio nas horas boas e nas ruins, em tudo que fizer. É não precisar mendigar atenção, e sim, recebê-la espontaneamente. Mais um aprendizado ela adquiriu: que não dure eternamente, mas que seja eterno enquanto dure.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s